Super Lua Cheia!


No próximo sábado (19/março) teremos Lua Cheia. Até aí nada de mais. Só que nem todas as Luas Cheias têm o mesmo tamanho aparente. Sabia?

A de amanhã será maior. E a última vez que este fenômeno aconteceu nesta magnitude foi em março de 1993, há 18 anos.

A variação no tamanho aparente da Lua acontece porque a órbita do nosso satélite ao redor da Terra não é uma circunferência perfeita e sim uma elipse com a Terra posicionada num dos focos, como pode ser visto na ilustração abaixo.

Sendo assim, nesta órbita “oval”, enquanto translada ao redor do nosso planeta, a Lua pode ficar mais perto ou mais longe da Terra . O ponto mais perto é o perigeu e o mais longe o apogeu.

A distância média Terra-Lua, medida entre os centros dos astros, é de cerca de 384000 km. Mas no perigeu a Lua fica mais próxima, a apenas 363000 km (aproximadamente) da Terra. No apogeu esta distância cresce para mais ou menos uns 405000 km.  Por conta disso, o tamanho aparente do disco lunar pode variar entre 0,49 até 0,55 grau.

Quando coincide da Lua estar na fase cheia (com a face iluminada voltada para a Terra) e a sua posição orbital ser próxima do perigeu, a Lua Cheia fica “mais cheia”, ou seja, visualmente maior, atingindo 0,55 grau de diâmetro aparente.

Assim, como visto na imagem acima, a Lua Cheia no perigeu costuma ser cerca de 12% maior do que a Lua Cheia no apogeu. E, mais próxima da Terra, o brilho lunar relativo fica bem maior.

Neste próximo sábado a Lua Cheia acontecerá com o nosso satélite a apenas uma hora do perigeu, ou seja, bem mais perto da Terra. Por isso teremos uma super Lua Cheia! A última vez em que a Lua esteve assim tão grande foi em março de 1993.

Lua mais perto da Terra não oferece perigo de catástrofes?

Não, embora seja verdade que, estando a Lua mais próxima da Terra, a atração gravitacional entre os dois astros aumente segundo a Lei da Gravitação Universal de Newton mostrada logo abaixo.

Na expressão acima, M é massa da Terra e m a massa da Lua. E r é a distância entre os dois astros, medida de centro a centro.  Note que a força gravitacional F depende do inverso do quadrado da distância (1/r²). Assim, se rdiminui, a atração F aumenta. G é uma constante universal que apenas “ajusta” os cálculos.

Por conta da aproximação Terra-Lua no próximo sábado, esperamos uma maré ligeiramente mais alta, algo entre 10 cm a 15 cm. Nada mais do que isso. E portanto, não há o que temer!

Veja a matéria completa no site: http://fisicamoderna.blog.uol.com.br/

Anúncios

Publicado em 18/03/2011, em Física. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: