Fim da Revolução dos 13.


Olá pessoal, Leonardo falando. Estamos voltando a ativa! Depois deste tempo sem nenhuma postagem, que será justificada com uma super matéria sobre o Brasileirão que será divulgada em breve, voltamos com tudo para falar do esporte mais famoso do mundo! Temos vários projetos para fazer e com o tempo, vamos divulga-los. Estamos até preparando um calendário destes projetos. Bem, mas vamos ao assunto de hoje! Como vimos no nosso primeiro post, a Copa União foi um acontecimento muito marcante. Mas oque gerou todas aquelas mudanças? Este ano, está se concluindo a Revolução do Futebol Brasileiro. Oque começou como uma idéia de nova organização e novo sistema, acaba sendo derrubado pelos seus criadores.

     

        Após os acontecimentos de 1987, o Clube dos 13 não teria uma participação efetiva no futebol Brasileiro até 2000. A CBF ficou impedida de organizar o Brasileiro por medidas da FIFA e da Justiça Comum. Para organizar o Brasileiro oficialmente, a justiça comum obrigava a CBF de colocar o Gama na primeira divisão, devido os acontecimentos anteriores. Nos Campeonatos de 98/99, o regulamento teve várias confusões, até que devido a anulação de alguns pontos causada pelo Caso Sandro Hiroshi, o Gama acabou rebaixado e entrou na justiça comum. A FIFA, que proíbe uso da justiça comum, baniu o Gama das competições. A CBF então, não podia fazer o Brasileiro devido o banimento do Gama e a decisão judicial de obrigar o Gama participar do Brasileiro. A solução foi deixar tudo com o Clube dos 13. O campeonato confuso, considerado o pior da história foi a ultima vez que o C-13 teve uma função importante.  O Gama jogou o campeonato, após retirar o processo da justiça comum e a FIFA retirar o banimento.

       Com o passar dos anos, o Clube dos 13 foi sendo esquecido, enquanto o Campeonato Brasileiro seguiu sem problemas. Mudanças foram acontecendo. Neste novo momento do futebol nacional, a Seleção foi Penta, aconteceu o caso do Edilson Pereira de Carvalho, arbitro que se envolveu com uma máfia de resultados no ano de 2005. Com o tempo, os campeonatos confusos e cheios de problemas acabaram.
       Em 2010, no fim do ano, iniciou-se a discussão entre os clubes para negociar os direitos de transmissão para o Brasileirão de 2012, 2013 e 2014. Mas algo estava diferente. Clubes como o Corinthians não queriam mais que o C-13 decidisse por todos, mas sim que cada clube negociasse seus direitos de transmissão. A CBF, que nada tinha haver com isso, ganharia o controle total sobre o campeonato, agora que o C-13 perderia tudo oque ainda tinha. A briga pelos direitos foi travada diretamente por Globo e Record, que vem ao longo dos anos travando brigas para derrubar a oponente “global”. Era a oportunidade perfeita de uma vitória para uma delas. Mas os clubes, em sua maioria, já tinham em mente oque seria feito. O Corinthians deu inicio a uma leva de clubes, principalmente os grandes, a deixarem as negociações do C-13 para negociarem por si mesmo. Corinthians, Flamengo, Santos, Palmeiras, Botafogo e outros mais. Pelo C-13, a Record desistiu das negociações, permitindo a Rede Tv “comprar” os direitos. Mas que direitos? A pergunta agora é, oque a Rede TV vai transmitir, já que os clubes que vão dar dinheiro já assinaram com a Rede Globo. O C-13 procurou o Cade, Conselho Administrativo de Defesa Econômica, “é um órgão judicante, com jurisdição em todo o território nacional, criado pela Lei 4.137/62 e transformado em Autarquia vinculada ao Ministério da Justiça pela Lei 8.884 de 11 de junho de 1994. As atribuições do Cade estão previstas também na Lei nº 8.884/94. Ele tem a finalidade de orientar, fiscalizar, prevenir e apurar abusos de poder econômico, exercendo papel tutelador da prevenção e da repressão a tais abusos.”( FONTE: http://www.cade.gov.br/ ). O Cade, por sua fez, não interferiu nas negociações. O CADE acabou sinalizando em favor da Globo. Oque impressiona é que a mesma Globo auxiliou a criação do Clube dos 13 em 87, hoje batalha duramente para derruba-lo, em favor dos seus interesses. O caminho que segue é de derrota do C-13, com os clubes que resistiram na organização se vendo obrigadas a assinar contratos com emissoras por si mesmo, e não mais pelo C-13. A Rede TV acabou perdendo mais ainda, afinal, provavelmente não vai passar o Brasileirão e nem revender os direitos de transmissão.

Anúncios

Publicado em 28/04/2011, em Futebol. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: