Conectivos – Melhorando a Redação (1)


Olá! Começamos hoje uma série de posts com o objetivo de aperfeioçar a produção de texto. Veremos algumas técnicas e detalhes que melhoram a “aparência” e fazem com que o texto “flua”. Não existe uma ordem lógica nas dicas apresentadas, ou seja, cada uma é independente. Caso possua alguma dúvida, você pode entrar em contato pelo Fale Conosco ou enviar um e-mail. Vamos lá!

O primeiro post da série trata sobre Conectivos. Vamos entendê-los:

“A coesão de um texto depende muito da relação entre as orações que formam os períodos e os parágrafos. Os períodos compostos precisam ser relacionados por meio de conectivos adequados, se não quisermos torná-los incompreensíveis.

Para cada tipo de relação que se pretende estabelecer entre duas orações, existe uma conjunção que se adapta perfeitamente a ela. Por exemplo, a conjunção MAS só deve ser usada para estabelecer uma relação de oposição entre dois enunciados. ” http://bit.ly/mLZYw5

Logo, os conectivos são importantes para obter-se coesão textual, conexão entre as partes de um discurso.  Nesse grupo estão as preposições, conjunções, pronomes e advérbios. Os mais comuns são:

– contraste, oposição, restrição e ressalva: exceto, salvo, todavia, menos, pelo contrário, mas, contudo, embora, todavia, entretanto;
– condição, hipótese: se, caso, eventualmente, uma vez que;
– causa e consequencia: por conseguinte, por isso;
– explicação: de fato, pois, já que, de tal forma;
– alternativa: ou…ou, ora…ora, quer…quer;
– continuação: por outro lado, também, e, nem, não apenas… como também, não só… bem como, além disso;
– certeza: sem dúvida, certamente, inegavelmente;
– tempo: enfim, logo, então, imediatamente, logo após, a princípio, atualmente, sempre, raramente, desde que, já;
– resumo, conclusão: em síntese, em resumo, em suma, portanto, enfim, assim, dessa forma, logo;
– comparação, conformidade: conforme, segundo, igualmente, assim também, da mesma forma, por analogia, de acordo, assim como, bem como.

Fonte: Material de Redação / Profª Gisele

Vejamos em redações, produzidas por alunos da sala, alguns exemplos:

Entretanto, para que haja tamanho lucro são necessários enormes gastos (que alcançaram 1,12 trilhão de dólares apenas no ramo de armamentos em 2005). Segundo dados da Unesco, preparar um soldado para a guerra custa anualmente 64 vezes mais do que educar uma criança. Portanto, se os governos dessem prioridade a investir mais na educação da população a cada simples soldado que deixasse de ser preparado para a guerra, as novas gerações seriam muito melhor informadas e bem sucedidas economicamente, o que acabaria por gerar menos conflitos ao redor do planeta. Thaís Raya

O começo desse parágrafo com o conectivo “entretanto” mostra uma ideia de oposição ao parágrafo anterior.

De acordo com o texto “Guerra: uma história sem trégua”, de Voltaire Schilling, a Terra registra 14.500 conflitos armados e quatro bilhões de mortos. Dados como esses mostram que na humanidade nunca houve um período de paz. Sempre, promover uma guerra foi a forma mais fácil de gerar a paz, visto que era o melhor caminho conhecido para resolver problemas.
Gabriel Cardoso

Anúncios

Publicado em 08/06/2011, em Redação. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: